terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

PARABÉNS! (8)


"Oooo, Coisa Rica!"
"Oooo, Coiso Rico!"
"Tu é bobão pra idade!"
"Feliz 2010!"
"Caraiooo Danilo!"
"Oooo, segundo sol!"
"Oooo, minha ricotinha!"
"Nesse clima de azaração!"
"Ooo meu Google Chrome!"
"Bundinha, meu amor!"
"Oooo, meu anjo!"
"Vidaaa, to com saudade!"
"To morrendo de vontade do seu cheiro, do seu toque, do seu beijo!"
"Só queria estar aí do seu lado, dormindo de conchinha!"
"Larga de ser bobinha, meu amor?!"
"Ta de ciumezinho, ta?"
"Uiii, meu amoooor!"
"Aiii meu Deusss!"
"Acoooorda Tchudjo!"
"Oooo meu provolone!"
"Hahaha...Paaaara Danilo!"

1 ano disso e MUITO MAIS e eu não me canso!
Te amo!
beijo
=*




segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Da Série: "Eu tenho uma pergunta... (5)


O que aconteceu com o cara que determina o início e fim do horário de verão? MORREU?
Porque, maluco, ta mega escuro as 6h da manhã, já não tem mais necessidade de estarmos 1h adiantados!
E é muito triste sair de casa quando o sol ainda nem acordou, sabia?
Então, por favor, manda a rede globo mandar geral atrasar uma hora no relógio aí!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Da Série: Trabalhada na roupinha social... (3)


Só porque eu sou mega boboquinha e porque eu to toda boba com meu novo emprego!

E não, não é um Rio Card no meu pescoço!  É o meu crachá! O quão cafona eu seria? Ou melhor? Trocadora de qual linha eu seria?
:P

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Da Série: Trabalhada na roupinha social... (2)

(continuando)

Às 9h fui recebida pela Luciana, funcionária do RH da empresa, extremamente simpática! Ela me falou sobre todos os benefícios, remuneração, regras e principais questões referentes à empresa.
Mas aí, na hora da conferência dos documentos...

O Edital deixava bem claro que eu não poderia estar exercendo qualquer outra função ao mesmo tempo que fosse assumir o emprego na EPE. Por isso, sabendo que eu deveria me apresentar no dia 07/02. Fui ao RH da UFRJ pedir exoneração (ééé...estatutária é f*d@!) a partir do dia 04/02. Mas eu não tinha como prever as implicações que esse curto espaço de tempo poderia causar.

Acontece que existe uma coisa chamada "matrícula SIAPE". É por meio desse número que a empresa gera o contra-cheque e a folha de pagamento e de acordo com isso que o governo manda a verba necessária para cobrir os gastos. Eu recebi esse número ao entrar na UFRJ. E eu usarei o mesmo na EPE. Entretanto, nunca me foi explicado que para eu ser admitida em uma empresa, a anterior deveria ter dado baixa do meu nome no SIAPE.

E acontece também que um processo de exoneração completo pode levar de uma semana a dois meses para que a portaria "exoneradora" seja publicada no diário oficial. E que, até que essa portaria seja publicada, a empresa ou instituição fica impossiblitada de dar baixa do meu cadastro no sistema do SIAPE.

Então, às 10:10 do dia 07/02 eu liguei pela primeira vez para a UFRJ. A pessoa responsável pela formação do meu processo ainda não havia chegado devido ao trânsito causado pelo incêndio na cidade do samba (aliás, mega triste isso, né?). Eu expliquei à Luciana a situação e ela me disse que seria impossível me admitir até que alguém tivesse dado baixa do meu nome no sistema. 

Galera, eu gelei. Pensei "Poutz, to desempregada!". Depois de uma hora e meia tentando contato pelo telefone e de envolver duas funcionárias e gerar uma briga entre duas senhoras, resolvi ir eu mesma resolver a situação. Saí do prédio desesperada, totalmente sem rumo. Entrei no primeiro ônibus que vi pela frente e comecei a ligar pras pessoas para pedir ajuda. Primeiro meu namorado, depois minha mãe e por fim o Tio Papera (pai do meu namorado) que é o cara mais calmo e resolvedor de problemas desse planeta.

Cheguei na UFRJ com a cara vermelha de quem veio chorando da Rio Branco até o Fundão calor. Fui atendida pela Bernadette, uma mulher de uma fofura incomensurável. Ela foi comigo a todas as salas. Me levava, contava TODA minha história, e convencia a pessoa a me ajudar. E assim ela fez com a Josete (outro amor de criatura!), com o Zé Paulo e com o Gambine.

Depois de tudo mais ou menos certo. Agradeci imensamente a todos e voltei pra casa. Ao chegar no meu lar-doce-lar, liguei pra cada uma delas para agradecer e verificar se o que havia sido acordado de fato estava sendo feito. ;)

Fui dormir tranquila e cheia de esperança. Acordei hoje com mamãe me sacudindo pra verificar se a minha exoneração já havia sido publicada. E fooooooooooooooooooi! :)
Nunca imaginei que fosse comemorar uma coisa dessas, masss... Tio Papera me mandou uma mensagem me informando o ocorrido e eu avisei a todos, inclusive para o RH da EPE que essa parte havia sido concluída.

Agora só faltava o tiozin lá tirar meu nome do sistema. E para isso eu fiz cerca de 150 ligações essa manhã entre 10:30 e 12:30. E simmmm, ele fez e se livrou de mim! xD
Avisei a EPE e confirmei novamente a minha ida amanhã para tentar entregar os documentos.
Entãooooooo...

Torçam por mim, ok?

beijo! =*

Da Série: Trabalhada na roupinha social...

E então, primeiro dia...
Acordei às 6h. Coração batendo forte. Me arrumei com capricho e bem lentamente (Isso é novo no meu mundo...) e fui para o ponto de ônibus às 7h.
Lá encontrei dois amigos queridos,  cuja conversa me fez ficar relaxada. Peguei o ônibus de 7:20 e às 8:15 estava, com um sorriso enorme, parada em frente ao RB1, contemplando meu novo local de trabalho.


Decidi que estava muito cedo para subir, afinal, meu encontro com o RH estava marcado para às 9h.  Andei um pouco pela Rio Branco, tomei um Guaravita e decidi que como já era 8:35 eu deveria subir (afinal, antes sentada na recepção do que em pé no meio da rua).

O prédio é daqueles bem chicosos que precisam de autorização para entrar. Na recepção você entrega identidade e tira foto e recebe um cartão de visitante que tem que ser autenticado em uma catraca antes que você possa entrar no elevador!

Então:

Su (nervosinha): Bom dia! Tenho que apresentar documentação na EPE para admissão.
Recepcionista: Bom dia! Documentos, por favor?
(Entreguei os documentos)
Recepcionista: Você tem algum nome de referência?
Su (nervosinha): Éééé...Ana Virgínia do RH.
Recepcionista: Só um instante, por favor?

E aí a menina ligou para a empresa que, em dois minutos, confirmou a minha versão da história (Ufa!). Daí ela tirou uma foto minha (Do rosto, né? Não fiquem aí imaginando uma sessão fotográfica no meio da recepção de um prédio comercial na Rio Branco!) e me entregou o cartão sobre o qual eu já comentei com vocês.
Só que, poxa, eu não tinha ideia para onde eu deveria ir.
Olhei as plaquinhas indicativas no saguão e vi uma que dizia:
3-11 (Convenções)
e me direcionei para a catraca correspondente.
Uma outra recepcionista veio correndo, me chamou e apontou para a direção oposta. Agradeci, sem graça, e me direcionei para o local apontado. Ao entrar no elevador percebi que ele tinha duas portas (uma de cada lado), uma TV mostrando as notícias do dia e a cotação das maiores moedas e dois conjuntos de botões (daqueles que você aperta para escolher o andar, saca?). Quando ele começou a subir, me surpreendi ao ouvir uma voz sexy feminina anunciando os andares ("Você está no terceiro andar. Próxima parada: oitavo andar!).
Ao sair, no meu andar, embabacada com a beleza do prédio, tive a primeira visão da empresa. Uma porta de vidro (com senha pra abrir) e do outro lado um recepcionista/segurança negro e bonitão. Expliquei a ele a minha situação e fui direcionada a uma poltrona confortável (viuuuuu?) para esperar os 10 minutos que faltavam.

(continua...)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Da Série: Coisas que me irritam... (5)



...Falta de respeito!

Historinha ilustrativa.

Estavámos - eu e mamis - ontem na agência da Barra da Tijuca da Caixa Econômica Federal.
Quando, depois de 40 minutos esperando o atendimento, finalmente:

Atendente: 48!

Nós nos sentamos em frente a ela. Ela pegou o telefone fixo em cima da mesa e começou a discar. Depois de segundos colocou no fone e olhou pra mim.

Susan: Boa tarde. É o seguinte. Essa conta-poupança foi aberta quando eu tinha 3 anos e...

Daí o celular da mulher começa a gritar.

Atendente: Só um segundo!
Susan (imaginando que ela fosse desligar rápido): Ok!
Atendente (Falando com alguém ao celular): Oiiii querido. Olha é o seguinte. Você trouxe a documentação do Bruno, mas faltou a do Pierre... Ééé...isso...Então, anota aí.... Nãoo...Você vai ter que trazer a documentação pra eu levar a superintedência....Éééé...Ficou faltando...Anota aí!

E começou a listar uns 200 documentos necessários pro tal do Pierre.
Até que ela finalmente (uns 5 minutos depois) desligou. Não pediu desculpa, só olhou pra mim.

Susan (com a cara fechada, mas calma): Então, essa conta foi aberta quando eu tinha 3 anos. Tá no meu nome e no cpf da minha mãe (apontei pra ela ao meu lado). Eu queria regularizar a situação para conseguir movimentar o dinheiro pela internet, por exemplo, e não ter que voltar aqui!

Enquanto isso, a mulher num parava de digitar alguma coisa. Virei a cabeça em direção ao monitor e ela estava passando um e-mail para o sujeito do telefonema, explicando TUDO que ela havia dito 30 segundos atrás. Fiquei puta, mas mantive a tranquilidade. Afinal, perder a razão e desacatar uma funcionária pública é foda!

Depois disso, a mulher começou muito lentamente a tentar resolver meu problema. Digo lentamente, porque ela falava mais do que outra coisa. Sobre a vida dela, a falta de interesse dos filhos em investir no futuro, sobre o Diogo Nogueira (o cantor mesmo. E cliente dela ¬¬'). E durante todo esse processo o telefone tocou umas 5 vezes. E todas as vezes ela atendeu. E sempre parecia ser a mesma pessoa com os documentos do tal Pierre.
No final das contas, eu levei 2 horas pra resolver um problema de 15 minutos. 
E aí veio a inspiração pra esse post.

Já falei centenas de vezes aqui sobre o fato de eu ser servidora pública federal.
Trabalho na UFRJ. Administração Central. Atendo, na maioria das vezes, professores e coordenadores.
Mas eventualmente tem os alunos perdidos/desesperados, as mães desorientadas e o público externo em geral que tem cada pergunta doida!
Atendo telefonema, e-mail e pessoalmente.
Sou, modéstia a parte, muito elogiada pela presteza, educação e rapidez.
E por isso fico puta da vida com gente como essa atendente, que por ter a estabilidade de uma servidora pública, se reserva o direito de não atender de forma correta os clientes do banco.

E isso acontece quase que diariamente não apenas na Caixa, mas no Banco do Brasil, nas Universidades e principalmente nos Hospitais Públicos da vida.
Minha mãe, também servidora federal da área de saúde, fica horrorizada com os médicos que raramente tocam nos pacientes!
Eu acho que o princípio do respeito ao cidadão não precisa estar no edital dos concursos que esses sujeitos fizeram e foram aprovados. É questão de moral, de bons hábitos e de bom senso.
Você gostaria de ser bem tratada, meu anjo? Comece sendo mais profissional e tratando o público com mais educação e cuidado - da mesma forma que você, ou quem sabe, sua mãe ou seu filho, gostaria de ser tratado.
Escute o que ele tem a dizer, faça ele se sentir acolhido, ofereça ajuda, tente resolver o problema dele com o máximo de agilidade e muito importante: DESLIGA A P*RR@ DO CELULAR!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Trabalhando no tarô!

Recebi agora a tarde um e-mail da tia Itália (a sogrinha), sobre um site de tarô.
Ele pede que você ponha o seu nome completo e promete te dizer quem você é, de acordo com seu Arcano. Vejamos então meu resultado (entre parênteses, meus comentários!):


"Seu Arcano Pessoal é: 

22 (ou 0) - O LOUCO (Por que será, né?)


Palavras-Chave: Precipitação e Inconformismo

Fase importante a nível emocional e psicológico aos 22 anos (Uia! Ano que vem!);
 Inquietação (Minha mãe sempre diz que fui uma criança espoleta);
Insatisfação (Ahhh depende! ;D );
 Não se prende a NADA (Tá maluco, e se eu perder a chave da algema!);
Imprevidência (Hummm, nisso eu discordo!);
Despretensiosa (Pooo, essa foi pesada!);
 Se joga de cabeça em tudo (Inclusive na piscina);
 Quer '"abraçar o mundo com as pernas" (Ahhhh, quem foi a última pessoa que me disse isso mesmo?);
 Desliga-se com facilidade (Mais ou meninhos);
 Tem dificuldade de escolher suas amizades ou relacionamentos (Nãoooo, sou bastante seletiva e criteriosa! Ou tu acha que qualquer que chega vem e rouba meu coração?  Hunf!);
Aventureira sem limites (Uhuuul...várias trilhas na Floresta da Tijuca!);
Desorganização pessoal (Nem tanto, é mais pra desorganização "quartal" mesmo!);
 Avanços rápidos (Assim eu espero sempre!);
 Natureza peregrina (Num sei porque, mas lembrei da Bíblia!);
Cuidado para não abandonar as coisas pelo caminho (É, eu sei, obrigada pelo aviso! ;D);
 Desinteresse (Ahhh caô, sou mega interessada em tudo!);
Não se prenda a futilidades (Verdade, como por exemplo pentear o cabelo todo dia!);
 Gosta de coisas diferentes ou extravagantes (Mas nada de exageros! Não me venha com uma blusa de oncinhas no meu aniversário, hein?!);
Rebeldia ("Ih sou Rebeldiiiiiiiiiiii...");
 Opõe-se às idéias dos demais (Ué, mas se eu concordar sempre significa que eu não tenho opinião, né?);
 Gosta de roupas folgadas (Ahhhhh, sempre!);
 Gosta de divertir os ambientes, um "bufão" (Hahahaha. Tá, concordo. Mas "bufão" no meu entender é outra coisa, uma coisa malcheirosa!);
Quer atingir outros níveis de compreensão (Sempre em busca de mais e mais conhecimentos);
Escapismo (Ou seja, "trucosa"?);
Foge dos problemas ou realidade (Não, pelo contrário. Sempre que posso encaro e tento resolver!);
Não quer teoria, quer prática (Acho que o Danilo vai discordar completamente desta!);
 Perde o que tem por desatenção (Tá me chamando de hiperativa, sem foco? Não, não, eu sou multifocal!);
Caminhadas, montanhismo e passeios são uma terapia (Sobretudo com meu amoooor! :D);
Aprenda a relaxar (Isso é importante!);
Não fuja demais dos padrões! (Ahhh me deixa inovar, tiaaa!);
Dificuldade de se adaptar a ambientes fechados (Claustrofóbica, minha gente!);
Muito amiga nas horas difíceis (Isso é verdade!)
Cuidado com comportamento infantil! (Tipo fazer voz de criança no telefone com o namorado?)
Precisa aprender a extravasar sua energia ("Extravasa, libera e joga tudo no ar...!");
Não invada territórios que não são seus (Copiado, moça dos colares)
Badalações e aventuras afetivas (BADALAÇÕES. A gente tá em que década mesmo?);
Se concentre sempre no que faz! (To concentrada! To há 3 minutos editando esse texto sem me desconcentrar!)
Pode gesticular muito (Hahaha, e falar também!);
Regência sobre metabolismo, sist. nervoso central, hormônios, circulação (Tá, mas isso é bom?);
Energia e atividade (Comigo mesmooo!);
Não gosta de ser contrariada (Ué, só quando eu tenho razão! ;P);
Não seja inoportuna! (Hahaha...Bronquinha, bronquinha?!)
Alma Antiga: acumulou muitas experiências ao longo de suas encarnações (Quem me dera, quem me dera!);
Precisa ser mais firme e demonstrar solidez (Xá comigo, baby!);
Imprevisibilidade (Uiaaaaaa! Mas meu namorado também vai discordar dessa! =/);
Pode trabalhar em equipe, mas é muito auto-suficiente (Falou e disse!);
Invista no seu futuro! (Já to fazendo isso, tia-do-tarô!);
Impaciência com estudos: muito mental, mas não gosta de ficar só ouvindo (Amoooo estudar, mas prefiro as aulas mais interativas mesmo!);
Sinceridade (SEMPRE. Verdade é fundamental!)."

beijo! =*