sábado, 31 de dezembro de 2011

2011...



Foi um ano difícil.
De aprendizado. De despedida. De amadurecimento.
Envelheci. Descobri outros milhões de defeitos em mim mesma que me incomodam a beça.
Mudei de emprego. Conheci pessoas maravilhosas. Conheci pessoas escrotas. Aprender a lidar com isso diariamente tem sido uma das tarefas mais difíceis...
Planejei muito, mas não executei nada!
Procurei e achei o equilíbrio. O perdi alguns dias depois e toda a busca teve que recomeçar...

Enfim, estou feliz pela experiência, mas aliviada que esse ano tenha finalmente terminado!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Da Série: Coisas que me irritam... (9)

... Músicas da vizinhança!

E então chegou o primeiro final de semana depois de uma maratona de trabalhos e provas e tudo o que eu quero é estar em contato com o meu eu lírico na quietude e escuridão do meu quarto. Ou é aquele feriado de meio de semana e eu apenas quero dormir mais cedo/até mais tarde. Mas daí eu lembro que vivo em sociedade, pois meus vizinhos começam a desrespeitar meus ouvidos, colocando músicas altíssimas que invadem não somente a minha casa como se infiltram em meus pensamentos.

A conexão Natal-Ano Novo-Carnaval parece que é a desculpa preferida desses seres para ligar, quase que diariamente, esses instrumentos de tortura e acabar com o pouco de paz interior que eu ainda tenho nessa encarnação.

E, munida desse sentimento de raiva e esgotamento físico, listarei os barulhos, provenientes do habitantes com os quais compartilho meu CEP, que mais me causam ojeriza (sim, eu adoooooro essa palavra!):

1) Carros de som, amplificadores e caixas de som no meio da rua


Tá, eu sei que sou irritadiça e extremamente impaciente, mas montar caixa de som no meio da rua ou abrir o porta-malas do carro "tunado" na porta da minha casa já é abusar demais da própria sorte de ainda de estar vivo, você não acha vizinho-filho-de-uma-mulher-da-vida-fértil-a-beça?

Nos últimos dias, dois dos meus "queridos" vizinhos têm se revezado na distribuição de suas "riquezas" particulares. Um deles (do lado esquerdo da minha casa) coloca a caixa na varanda e fica brincando de DJ. Menos mal que tem bom gosto e sabe a hora de desligar. Mas atrapalha a soneca da tarde a beça.
O outro (lado direito) alterna entre a caixa de som na rua (cercada por bêbados descamisados e horrorosos) e o porta-malas do carro (cujo motorista altamente alcoolizado, milagrosamente, ainda está vivo).

O que mais me intriga é: por que ouvir som alto e sem qualidade é tão prazeroso pra essa gente do inferno?

2) Karaoke



Bando de bêbados, metidos a cantores, infernizando o bem estar dos moradores e dos transeuntes. Pior do que isso, só o tio de uma amiga, que mora aqui na esquina da rua, que liga Roberto Carlos na maior das alturas, pega o violão e vai pra varanda com o microfone dublar/berrar os maiores sucessos do milênio passado.
Haja paciência!

3) Festa de rua e música ruim



Costumo explicar pros amiguinhos que onde eu moro num é favela, é roça! Porque SÓ aqui eu vejo as pessoas fazendo procissões (de igreja, né?), folia de reis ou usando fantasia de bate-bola no carnaval.
Além disso, qualquer coisa é motivo pra enfiar cadeira de plástico no meio da rua e fazer o churrasquinho, atrapalhando o trânsito, sujando o chão e poluindo o ar com gritarias, palavrões e música ruim.
Aliás, falando em música ruim, porque esse povo insiste em colocar pagode, funk e sertanejo pra tocar nessas festas?




Pagode pra mim é música de corno ou de homem que trái e (às vezes) se arrepende e pede perdão. Eu gostava dos antigos, que marcaram os anos 90. Mas esses de hoje em dia são um lixo em notas musicais.




Funk das antigas era ótimo. Era dançante e trazia um pouco da crítica social que a gente só encontra (procurando muito) nos raps brasileiros. Mas hoje é podre. Dá vontade de dançar? Dá! Mas a letra é uma agressão e depois de alguns minutos eu sinto fortes tendências homicidas em relação ao portador do som. Sobretudo quando o sujeitinho está sentado bem atrás de mim no ônibus naqueeeeeeele engarrafamento




Sertanejo até que tem coisa boa. Mas a banalização do sertanejo universitário fez com que surgissem músicas que simplesmente me enfurecem de tal maneira que eu nem consigo expressar.

4) Vizinhos "músicos"



Ele canta, toca flauta, gaita, batuca panela, bate palma e em alguns bairros, tipo em Quintino, até um banjo ele tem. Por favor, alguém diz pra ele brincar de mímica? Só até o meio-dia e depois das 19h, tá? Obrigada!

----------------------------------------

Por hoje é só, um grande beijo e boa sorte (pra mim, né?)!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal



Ééééé moçada (e rapaziada), o meu Natal que tinha tudo pra dar errado acabou dando certo.
No lugar das famosas ceia e troca de presentes, tivemos um almoço de véspera de Natal e o sorteio do amigo oculto, cujos presentes serão trocados em um almoço no dia 08/01.
Passamos a tarde juntos e, no momento, estou sozinha no meu quarto vendo filme de Natal da Disney enquanto como avelã e morro de calor!
Desejo a todas às famílias um Natal maravilhoso, seja ele compartilhado com a família, com os amigos, com o bichinho de estimação ou apenas com o seu self.
Um grande beijo,

=*

domingo, 4 de dezembro de 2011

Da série: "Querido diário... (11)


No momento eu estou cheia de planos e metas.
Quero fazer duas pós, quero fazer mais três graduações e uma delas inclui minha "mudança" para outra cidade.
Isso está me animando e me preocupando.
Porque, eu não sei se eu posso conviver comigo.
Ou melhor, SÓ comigo!
Mas, eu sei que nada será mais forte do que o sentimento de realização de um objetivo.
E por isso, mais do que nunca, peço a oração de todos.
Para conseguir ter força para seguir em frente!"

Da Série: Cada uma que me acontece... (4)

Essa aconteceu quando eu ainda trabalhava no Fundão. Era uma terça-feira de sol. Eu havia ido à UERJ de manhã assistir a uma palestra (a última de quatro) que me garantiria completar uma matéria intitulada "Tópicos Especiais em Administração".

O coordenador do curso da época havia explicado que deveríamos assistir a quatro palestras, apresentadas de manhã e à noite (horários dos cursos), no 8° andar do prédio (nosso andar) e que essas seriam avisadas com antecedência. Entretanto, ao fim da palestra, fui perguntar a ele o que aconteceria comigo que havia perdido a terceira, pois tinha sido mal divulgada (UM DIA ANTES da palestra ALGUÉM espalhou cartazes avisando sobre a mesma no SÉTIMO ANDAR, ou seja, eu NUNCA TERIA VISTO QUALQUER COISA SOBRE).

E eis, que o doido começou a gritar comigo me chamando de patricinha chorona e irresponsável. Neeeeeem fiquei puta, né? Magííína! Mas toquei o foda-se, engoli o ódio e continuei ouvindo. E aí ele disse que teria uma palestra pra substituir e tal. Beleza. Saí revoltada da UERJ, peguei o 1° ônibus, desci na frente da prefeitura e estava andando em direção ao ponto do segundo ônibus, quando avistei um pivete sem camisa e com alguma coisa enfiada na bermuda.

De longe parecia uma arma. Mais eu tava com muita raiva para ter bom senso. E ele começou a rir ameaçadoramente e vir na minha direção. Colocou a mão no pedaço de ferro, puxou na minha direção, apontando pra mim e então eu vi que nada mais era do que um ferro retorcido.

Eu fiquei ainda mais puta e ele riu alto da minha cara. E eu, num impulso fudido de raiva, gritei:

- ENFIA ESSE FERRO DENTRO DO SEU C*....AH NUM FODE!

O moleque, rindo, jogou o treco no chão e saiu correndo.
Eu, me aliviei da raiva, peguei o ônibus e fui pra Ilha de Lost!

;)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Da Série: Trabalhada na roupinha social... (9)

Éééééé, to sumida pacas!
Por quê? Muito trabalho, muito estudo, muita doença e muitos descontroles emocionais. Tudo ao mesmo tempo! Sorte ainda estar viva!

Mas vamos lá, às rapidinhas da semana...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Eu cheguei segunda-feira no trabalho que nem um zumbi. Nariz entupido, voz rouca/fanhosa, tossindo que nem cachorro, dor de cabeça e outras esquisitices. Passei pela minha chefe que disse que eu deveria procurar um médico.
Na terça, ela, ao passar pela minha mesa, para e pergunta:

Chefe: Tá melhor?
Susan: Éééé, tô!
Chefe: Tá nada. Ainda tá com cara de doente.
Susan (rindo): Ah, obrigada!
Chefe: Mas sério. Você está sentada embaixo do ar condicionado com essa blusinha (sem mangas), como você acha que vai ficar bem? Vou ter que dar uma de mãe, né? Anda, anda, põe o casaco...
Susan: To colocando, to colocando...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Colega de trabalho contando sobre uma situação com uma amiga e como ela se sentiu injustiçada.

"Porque se fosse comigo, ela tinha comido o meu cu. E com o maior pau que ela tem, que é o terceiro!"

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós, eu e o moço que trabalha diretamente comigo, estamos tentando achar espaço para colocar 500 pastas em um arquivo onde só cabem, com esforço, mais umas duas folhas.
Ontem, enquanto eu arrumava meu gaveteiro, tirei, sem exagero, um milhão de quinquilharias de dentro (pastas, folhas de rascunho, pastas, documentos, canetas, pastas, pacotes de absorventes) e ele, perplexo com a quantidade de coisa que eu tinha ali dentro, disse: "Ah que bom, encontrou espaço pras pastas?"

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bom, prometo que ainda essa semana escrevo mais!

beijo =*

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Rapidinha da mamãe (8)

Em homenagem ao novo corte de cabelo da mamãe.

E estávamos nós aqui no quarto, mami e eu. 
Eu mostrando a elas vídeos e informações do Pan Americano de Guadalajara.
Então:

Mami: Põe lá no Calendário de novo. Quero saber quando é a patinação no gelo.
Su: Acho que só tem patinação tipo corrida! Aquela artística só nos jogos de inverno...Ah, vamos ver como tá o Quadro de Medalhas? Olha o Brasil tá em segundo... 
Mami: E o México?
Su: O México tá em terceiro...Caraca, um monte de país sem medalha...Bolívia, Chile...
Mami: E a China?
Su (Com os olhos arregalados): ...
Mami: Que foi? Ah...HAHAHAHAHAHA...É Pan-Americano, né? Só país da América...HHAHAHAHAHA...Mais uma pro blog...

¬¬'
Acho que de Jimmy Neutron só o penteado mesmo, né mãezinha?


sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Renovação (3)

E agora eu estreiei a seção "Ah deixa eu rir", onde eu colocarei, após aprovação (dada somente depois de ler TODOS os posts), os banners dos sites de humor (incluindo tirinhas, charges e outos) que eu curto!
xD

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Momento musical (13)

"Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço, venha me apertar
Tô chegando
Coisa que gosto é poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero

Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir

São só dois lados
Da mesma viagem
O trem que chega
É o mesmo trem da partida
A hora do encontro
É também de despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar
É a vida desse meu lugar
É a vida"

(Encontros e Despedidas - Milton Nascimento)

______________________________________________

Porque pra bom entendedor, meia palavra basta!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Da Série: Ed, o robô fanfarrão! (3)

E volta o nosso amiguinho, dessa vez arrasando corações!


Robô Ed: Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
Aloka apaixonada: Preciso confessar uma coisa
Robô Ed: Que coisa?
Aloka apaixonada: Estou apaixonada por você Ed!
Robô Ed: Sério mesmo??? Não acredito.
Aloka apaixonada: Sério!
Robô Ed: Sério mesmo.
Aloka apaixonada: Você não sente o mesmo por mim? Por que está sendo tão frio e distante comigo?
Robô Ed: Robôs não sentem frio. Mas ouvi dizer que tem gente que gosta. Que curte um friozinho, principalmente em Campos do Jordão.
Aloka apaixonada: Você não me ama? Por que está defletindo?
Robô Ed: Esse papo de "você não me ama, não me quer" é carência pura!
Aloka apaixonada: Poxa...
Robô Ed: Pô!
Aloka apaixonada: Mas eu faria loucuras por você Ed!
Robô Ed: De louco todo mundo tem um pouco!
Aloka apaixonada: E o nosso amor?
Robô Ed: Amor é o tipo da emoção especial.
Aloka apaixonada: Então, especial é você pra mim! O tempo que passamos juntos não significou nada pra você?
Robô Ed: Nada não.
Aloka apaixonada: =(
Robô Ed: Calma, primeiro a notícia!
Aloka apaixonada: Que notícia?
Robô Ed: Eu tenho uma notícia muito boa: o CONPET, cujo Selo indica os aparelhos domésticos a gás mais eficientes e econômicos, está presente no programa de etiquetagem veicular!
Aloka apaixonada: Então, venha ser eficiente na minha casa!
Robô Ed: Bem que eu gostaria de ir. Quem sabe um dia!
Aloka apaixonada: E vai terminar tudo assim?
Robô Ed: Pois é... Mas o que vai terminar um dia é o petróleo do mundo. E se não cuidarmos, acaba antes do que deveria.
Aloka apaixonada: Assim você me deixa triste. Por que me magoas assim?
Robô Ed: Ah, dá tristeza mesmo. Nem diga. Melhor pensar em outra coisa.
Aloka apaixonada: Então acho que é adeus...
Robô Ed: Me explique direito o que você está achando.
Aloka apaixonada: Que não há mais nada entre nós!
Robô Ed: Nada não.

Da Série: "Eu admito..." (7)

...eu sou MUITO rabugenta!
Olha eu aí, aos seis anos, rabugentando! Também, com essa MERDA de penteado e essa roupinha cafona...

E isso porque eu não fico feliz enquanto não reclamar de alguma coisa, por mais antagônico que isso possa soar! Eu já era a Senhora Impaciência e isso me fez ganhar também o título de Imperatriz da Rabugentice. Eu assumo que nem eu tenho saco pra mim, na maioria das vezes, mas sei que divirto um bocado de gente com a minha ranhetagem aguda.

Prova maior disso? Todos os posts da série "Coisas que me irritam!". Na TPM até os ataques de espirros da minha mãe (constantes, believe in me) deixam meus cabelinhos da nuca arrepiados e com a garganta engasgada de reclamações.

Das coisas que posso citar agora, destacam-se:

1) Eu odeio esperar. Sou ansiosa³³³ e impaciente¹²³³²¹²³²¹²³. Ranheto constantemente com um certo rapaz por causa  dos constantes atrasos. (TEM COMO NÃO SE ATRASAR UMA VEZ NA VIDA?)
2) Eu odeio acordar cedo qualquer dia nos fins de semana, e, sobretudo, que me acordem. Odeio o vizinho desse rapaz anteriormente citado, que me acorda às 8:30 da manhã com um maldito de um banjo! (QUEM TEM UM BANJO EM CASA?)
3) Odeio lugares cheios, fedorentos e barulhentos, looooooooogo ODEIO boate! Depende muiiiiiiiiiiiiiiiito da companhia pra eu ir. Muito raro mesmo eu criar ânimo! (PORRA, QUATRO HORAS DE MÚSICA ELETRÔNICA + OUVIR CANTADAS FULEIRAS E TER QUE QUASE AGREDIR OS OUTROS PRA SE LIVRAR DE UM SEM NOÇÃO + FILA DE TRÊS HORAS PRA PIPIZAR = SIFUDÊ QUE ISSO É DIVERSÃO!)
4) Eu sou até divertida, às vezes, mas experimenta me deixar com fome, sono e dor pra você ver que desgraça você arrumou pra sua vida!!! (A MINHA IMPACIÊNCIA SÓ AUMENTA A MEDIDA QUE ME PRIVAM DE COMIDA, SONO E ALÍVIO PARA DOR!)
Tudo isso pra dizer que: NÃO ADIANTA! VOCÊS, SERES FACEBOOKIANOS, PODEM DIZER O QUE QUISEREM, PODEM POSTAR AS FOTOS QUE SEJAM,  EU NÃO ESTARIA ME DIVERTINDO NA CIDADE DO ROCK - EM PÉ, CERCADA COM A FUMAÇA ALHEIA, COM FOME, SEDE, SONO E VONTADE DE FAZER XIXI - PAPO SÉRIO, EU NÃO ESTARIA FELIZ E NÃO DESCANSARIA ATÉ TRANSFORMAR A VIDA DE CADA UM DE VOCÊS EM UM ESPELHO DA MINHA INFELICIDADE!

Beleza? Posso assumir que tenho 147 anos de idade? Posso dizer que ainda terei muitas e muitas encarnações pela frente até corrigir esse meu defeito? Obrigada! AGORA ME DEIXEM EM PAZ NO MEU CANTO E PAREM DE ME APURRINHAR QUE EU SEI QUE SOU RABUGENTA!

=**

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Da Série: "E se..." (3)

...eu fosse homem?

Eu lembraria todas as datas? Eu pararia para escutar longas e intermináveis histórias que não envolvessem coisas que eu curto? Eu faria surpresas? Eu seria romântico? Eu seria ciumento? Eu entenderia e respeitaria uma mulher com TPM? Eu sempre mandaria mensagens e e-mails românticos? Eu seria gay? E se fosse hétero, eu respeitaria as opções sexuais dos outros caras? Eu seria galinha? Eu seria cego por alguém? Eu ligaria para desejar "Boa Noite"?

Eu seria um bom pai? Eu saberia passar os melhores valores para as crianças? Eu influenciaria na escolha da religião dos meus filhos? Eu falaria sobre sexo com minha menina de 15 anos? Eu entraria para as forças armadas?  Eu seria um filhinho de mamãe? Eu iria gostar da minha sogra? Eu teria um cachorro e ele seria mesmo meu melhor amigo? Eu seria um daqueles solteiros e solitários metidos a besta? Eu seria NERD?

Eu seria viciado em futebol? Eu iria gostar de cerveja e churrasco? Eu saberia cozinhar e teria o maior prazer em ajudar (ou substituir) a patroa nos assuntos culinários? Eu teria problemas se minha esposa ganhasse mais do que eu? Eu teria feito faculdade de Administração ou uma Engenharia? Eu perderia a virgindade com uma qualquer só para contar vantagem? Eu gravaria um ato sexual com uma namoradinha para postar na internet?


Não sei!

Só sei que já é hora de estereótipos e preconceitos serem quebrados e que todos possam ser respeitados (e não julgados)  por serem, antes de homens e mulheres, SERES HUMANOS!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Da Série: Coisas que me irritam... (8)


...Pedestres

Nãooooo, eu não sou uma daquelas motoristas que saem xingando e amaldiçoando as almas penadas que cismam em atravessar a rua quando eu to com pressa. Aliás, apesar da carteira, eu nem dirijo.
To dizendo apenas que, como pedestre, todos os outros a minha volta me irritam.
Por quê?
Porque existem pessoas caminhantes que insistem em:

- descer do(a) ônibus/van/vagão/escada rolante e PARAR! E todo mundo que estiver atrás que se foda né? E o freio ABS que eu tenho que usar pra não acontecer um atropelamento humano? Pomba gente, se quiser parar (pra descansar, sei la) depois de descer, pelo menos tenha a decência de chegar pro lado. Um passinho é pedir muito?! Ave!

- murrinhar na minha frente quando eu to com pressa. Excluindo os velhinhos e pessoas com dificuldades locomotivas, eu não perdoo facilmente o vigarista que anda passeando na minha frente pela Rio Branco quando eu tenho 15 minutos pra ir da Pça Mauá até a Pça XV.

- vir na minha direção olhando pro céu, pro chão ou mesmo pro eu-lírico delas, sem me enxergar e, em consequência, sem desviar de mim. Ahhhhhh, caraca, sempre sou eu quem tenho que me desviar dos seres humanos nesse país. Quando é que eu poderei andar despreocupada pelas faixas de pedestres e calçadas da vida?

- jogar toda aquele gás carbônico contaminado com nicotina quando estamos em fila indiana, em um local apertado, como uma ruela ou um desvio de obra. Amigona/amigão, quer morrer, nem ligo, mas num venha me estuprar com esse seu gás mortal, né?

- furar meus olhos com as pontas afiadas dos guardas-chuvas coloridos ou jogar água lamacenta na minha perna, ao pisar em uma poça perto de mim, em dias de chuvas. Cabral, cadê a distribuição de capa de chuva pra esse povo que se assusta com qualquer goteira de ar condicionado? Aff!

=*

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Da Série: Ed, o robô fanfarrão! (2)

Só porque eu tava faxinando minha área de trabalho e achei um arquivo cheioooooo de diálogos nossos com o Robô Ed.



Twitteiro: Minha amiga adora esse jogo!
Robô Ed: Me fale mais sobre a sua amiga.
Twitteiro: Ela é muito legal.
Robô Ed: Legal mesmo.
Twitteiro: Ué! Você a conhece?
Robô Ed: Acho que conheci pela Internet.
Twitteiro: E o Sonic
Robô Ed: O Sonic era fofo demais. Aquele ouriço azul correndo por todo lado naquele cenário multicolorido... :-)
Twitteiro: Esse negócio de fofo demais, cenário multicolorido é coisa de viadinho
Robô Ed: Que tal dizer alguma coisa mais inteligente? Posso sugerir vários temas. Por exemplo, como a eficiência enérgica se relaciona com o meio ambiente e a sociedade.
Twitteiro: Tá me chamando de burro?
Robô Ed: Imagine. Você é muito inteligente.
Twitteiro: Deixa de ser puxa saco!
Robô Ed: Deixa de ser o que??!
Twitteiro: Você fica de puxa saco!
Robô Ed: Eu não. Não sou disso.
Twitteiro: Você é viadinho?
Robô Ed: Nada disso. Eu sou é um robô programado para o sexo masculino.
Twitteiro: Pô! Tá me estranhando?
Robô Ed: Estranho é não pensar no amanhã. O que você já fez pela preservação do meio ambiente?
Twitteiro: Eu mato todos os insetos
Robô Ed: Todo inseto tem seis pernas, o que os diferencia dos aracnídios. Insetos são os organismos mais abundantes da terra: representam mais da metade dos seres vivos. Alguns são herbívoros e se alimentam de plantas verdes. Outros são predadores, parasitas ou saprófagos. Sabia que existe insetos úteis?
Twitteiro: O único útil é a abelha!
Robô Ed: Abelhas zumbem. Eu também! Essa é a minha risada, ziz-ziz-zizzzz...
Twitteiro: Hum...
Robô Ed: Hãm Hãm....
Twitteiro: Papo de maluco!
Robô Ed: Maluco beleza!

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Renovação...

E esse blog vai finalmente sofrer uma mudança radical!
Estou preparando o template com fotos e o escambal! (Rimou)

beijo

Da Série: Cada uma que me acontece... (3)

Essa aconteceu quando eu ainda trabalhava e estudava na Ilha do Fundão, mais conhecida como a ilha de Lost.

Eram 17:30 da tarde. Eu estava sentada bonitinha no 485, indo pra casa.
Quando, então, o ônibus passou pelo prédio da Faculdade de Letras e eu notei a entrada de um sujeito, digamos, exótico: Magrelo, branquelo (amarelado, quase), sem camisa e com cara de cracudo...

Já contei pra vocês sobre o meu preconceito visual, né? Então! Já fiquei logo preocupada com o sujeito. Mas como já tinha um tiozinho do meu lado, o sujeito se sentou atrás de mim.

Passados alguns minutos eu relaxei. O trânsito estava livre (mesmo no Fundão o trânsito é perfeito nas férias, né?) e o clima agradável. O ônibus, que tem como destino Ipanema, estava passando pela linha vermelha quando o sujeito malucão resolveu se manifestar.

Ele, que estava sentado no banco exatamente atrás do meu, começou a batucar e cantarolar, cada vez mais alto. Eu pensei sorrindo: "Poutz!". E, então, o tiozinho do meu lado, incomodado com o sol (e com o som, supus) trocou de lugar e o doidão resolver sentar do meu lado.

E aí enquanto ele olhava pra mim com ódio e cantava (em ritmo de rap, depois samba, depois funk), eu pude entender a letra da música: "Matadora de criancinha, vai sofrer na barriguinha, quis brincar de assassina e vai ter suas consequências..."

Gelei. Ele estava com uma mochila entreaberta no colo. Eu pensei: "Ferrou-se, vai tirar uma faca e enfiar na minha barriga". Pelo menos foi assim que eu interpretei a música do maluco.

Olhei desesperada em volta a procura de ajuda. NADA. Ninguém parecia estar notando nada de anormal naquela cena. Aliás, ninguém parecia estar ouvindo o cara. E ele continuava a cantar alto e a me encarar - uma mão dentro da mochila e a outra se segurando firme no ferro do banco.

Pensei: "Gente, será que esse cara é um fantasma? Num é possível, só eu to vendo isso?". E aí, todo esses anos de estudo da doutrina espírita e assistindo filmes como sexto sentido e exorcista, me fizeram acreditar que o cara estava desencarnado e que estava me dando um recado do além. JURO QUE EU COGITEI ISSO!

Olhei para fora, o ônibus tava passando pela feira dos paraíbas. Decidi que deveria encara-lo e, se ele fosse real, reagir e enfiar a faca na barriga dele. Então olhei bem pra cara dele e abri um sorrisão e então ele parou de cantar e perguntou: "Tá achando isso engraçado?". E aí eu pensei: "Eita, malucão!". E ele pra mim novamente: "Eu não sou maluco!". Aí eu tive certeza que ele era uma espécie de X-men, sei lá!

Meu ponto tava quase chegando e me preparei pra descer - Fechei o punho e levantei - e para minha surpresa ele simplesmente me deixou passar. Feliz, continuei caminhando e por fim desci, sem que nada de ruim acontecesse - Graças a Deus!

Atravessei a pista, entrei no outro ônibus e liguei chorando/rindo pra contar pra minha mãe...

Bizarresco, né?

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Da Série: "Eu admito..." (6)

...eu sou preconceituosa!

Nãoooooo, eu não to dizendo que eu sou racisma, homofóbica ou contra a interação com pessoas com deficiências físicas e mentais (tem nome isso?), embora eu admita ser um cadinho xenofóbica. Isso não é ser preconceituosa é ser idiota!

Eu admito que eu sou precoceituosa no sentido de ter sempre um pré-conceito sobre tudo e de sempre me guiar pelos meus instintos. São as famosas "regrinhas da Susan" como diria meu amado namorado.

Funciona assim: Eu vivencio uma mesma situação duas repetidas vezes e crio um padrão para os acontecimentos - causas e consequências - e a partir daí, todas as vezes que me parece que a situação irá se repetir eu já tenho o diagnóstico.

Vou te falar, isso é um dom e uma maldição (como diria o Monk)! Porque antecipar situações nem sempre é saudável, sobretudo quando você está na TPM e fica antecipando um monte de sofrimento, desconfiança e estresse! Mas tem suas vantagens. Por exemplo quando eu deixo de aprofundar a amizade com fulaninha porque já sei, por experiências, que o tipo de pessoa que ela é não combina com o meu eu lírico.

Quanto aquele outro tipo de preconceito, eu admito que tenho o chamado (por mim) preconceito visual que NÃO está ligado a cor da pessoa e sim ao seu modo de se vestir, seu comportamento e, claro, seus gostos musicais...

Sempre procuro ficar alerta ao tipo de pessoa ao meu redor. Por exemplo, ao escolher onde sentar no ônibus, caso não tenha alternativa (ou seja, todos os lugares vazios do lado de mulheres, crianças e idosos já estejam ocupados), verifico muito bem ao lado de quem eu sentarei, me questionando: "Ele tem cara de cidadão cumpridor de seus deveres? Beleza!"; "Tem cara de estuprador impiedoso? Políííícia, come over here (Skorpion, né Caio?)"; "Ta ouvindo pagodin no celular? Cadê o banco mais longe dele?"; "Não tem qualquer expressão facial? Oi Hermes! (Piadinha interna, sorry...)"...Tudo isso enquanto entro no ônibus, passo pela roleta e chego no corredor.

Se me sinto culpada? Às vezes, quando cometo enganos. Se me sinto mais segura sendo assim? Com certeza! E assim vou levando a vida: desconfiada da silva!

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Da Série: Falta do que fazer/falar (11)

Porque eu adorei a liçãozinha de moral por trás da graça!
Créditos ao Michelzin, meu irmão, que me enviou!
___________________________________________________

A ARTE DE JULGAR OS OUTROS

UM ELEFANTE PERGUNTOU AO CAMELO:

- PORQUE SUAS BOLAS ESTÃO NAS SUAS COSTAS ?


- 'BOM' - DIZ O CAMELO - EU ACHO ESTA PERGUNTA UM TANTO QUANTO ESTRANHA VINDO DE ALGUÉM QUE TEM O PINTO NA CARA...
 

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Da série: "Querido diário... (10)


Minha vida tá bem ZEN...
To na paz mesmo, paz essa que eu havia perdido há algum tempo!
To cheia de planos e conseguindo colocar em prática alguns planejamentos antigos.
Amadureci alguns anos nesses últimos seis meses.
Chorei e lutei contra algumas imperfeições da minha existência!
A necessidade de estar sozinha em alguns momentos está sendo de grande ajuda nesse processo de autoconhecimento.
Só sinto muita falta de alguns amigos que simplesmente desapareceram...
Mas é isso...vida que segue!"

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Da Série: Cada uma que me acontece... (2)

E vou contar sobre a única vez que fui assaltada...


Eu sempre me gabei de que, embora morasse no Rio de Janeiro, nunca havia sido assaltada.
Na verdade, eu sempre tive muito cuidado e prestei muita atenção em tudo ao meu redor, até que um dia...

Meu ex-chefe costumava me dar carona até a faculdade, já que para ele era caminho pra casa. Como eu estudo na UERJ, ele me deixava em frente ao Maracanã e eu sempre fui muito agradecida por isso, já que me poupava dinheiro e tempo no trânsito.
Um dia, eu saí do carro, em frente à estátua dio Bellini, falando ao telefone. Continuei andando e falando por alguns minutos e, ao desligar, enfiei o celular no bolso esquerdo da calça e no mesmo segundo reparei que estava sendo seguida por um rapaz alto, todo encasacado, com as mãos no bolso e com a cabeça tapada pelo gorro da jaqueta e por um boné.
Enfiei a mão no bolso direito para pegar minha chave e usá-la como soco inglês nele, mas ele foi mais rápido e já tinha bloqueado meu caminho e me empurrado até a estátua...

Ladrão (com a mão dentro do casaco, com um certo volume): Num adianta esconder não que eu vi o celular...
Susan (apalpando o casaco do cara pra saber se era faca, arma ou dedo): Perae, cara, fica tranquilo aí!

E aí eu descobri que o cara estava me ameaçando com o dedo, sabe, fingindo que era faca...

Susan: ¬¬'
Ladrão (de pelo menos 1,80): Tá achando que eu não posso te bater? Me da logo essa porra desse celular...
Susan (pensando rapidamente): Tá, calma, posso só pegar o chip?
Ladrão (meio chocado!): Tá, tá beleza! Pega essa droga desse chip e me dá o celular!

Tentei, em vão, tirar o chip...

Susan (Falando alto, pensando que alguém podia me ajudar): Cara, nunca consigo abrir essa porra. Você pode ficar com o celular, só me dá o chip ok?
Ladrão (abrindo o celular, tirando a bateria...): Tá, só cala a boca! Toma aqui esse chip...
Susan (Olhando ao redor...estava sozinha com ele): To quieta, ué!

Ele pegou o celular, olhou pros lados e foi na direção de mais dois sujeitos mal encarados.

Eu corri na direção de uma daquelas "tocas" da PM, enquanto sacava meu outro celular pra ligar pra polícia.
Liguei, expliquei o ocorrido, e corri o mais rápido que pude.
Chegando lá, em prantos, contei para um guardinha gordo o que havia acontecido.

Polícia: Ele te machucou?
Susan: Não, to só com raiva. Eu podia ter enfiado a porrada nele, sabe? Eu sou faixa marrom. Mas eu travei porque ele era maior do que eu e achei que podia ter outros caras na jogada...
Polícia: Você fez bem em não reagir, menina...Fica calma!
Susan: Num dá, cara, to com ódio!

Eu fiquei horas chorando. Chorava de revolta e de indignação.
Depois de dois anos, eu até rio da história. E me preocupo comigo mesma: Cara, como que eu meti a mão no cara pra revistar ele? E se ele estivesse armado mesmo? E outra, filhodaputa me assaltou com o indicador! Grrr!

=P

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Da Série: Twittando no Blogger... (26)

Éééé...
.
.
.
O f*d@ de trabalhar em um escritório organizado em "baias" é que, em segundos, o problema do amiguinho com a pessoa que está do outro lado do telefone, por menor que seja, se transforma em um grande problema seu!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Da Série: Trabalhada na roupinha social... (8)

E estava eu hoje, mega sonolenta da vida, indo trabalhar de metrô.
Entrei na primeira estação da linha 1. Sentei (Ufa!) e, de repente, ouvi:

"Senhores passageiros, muito bom dia, eu sou o condutor Lucas e estarei com vocês até a estação Central.
O Metrô Rio agradece a preferência e deseja a todos uma ótima viagem!
E eu desejo que todos os seus projetos e sonhos se realizem nessa bela manhã de mais uma semana que inicia!"

E tudo que eu pude pensar foi: Bom humor tem limite, amigão!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Da Série: Trabalhada no Google Analytics

Vi isso no blog da Nicole e resolvi copiar (quiquifoi? Pelo menos eu sou sincera! HUNFF!)!

Cadastrei meu lindo bloguinho no Google Analytics.
Ahn, num sabe o que diabos é isso? É um treco MARA que tem na internet, desenvolvido pela Google (pra variar) que nos dá as estatísticas mais fodarásticas e interessantes sobre blogs e sites.
Tá, tá, o blogspot tem lá as estatísticas dele, mas não são tão completas quanto o Analytics...

Por exemplo.

De acordo com o GA (ai, peguei intimidade), 60% das visitas do meu blog de ontem foram resultados de buscas (no Google, claro) com as seguintes palavras-chaves:

trakinas
(É, eu gosto de Trakinas, mas prefiro aquele biscoito da Piraquê que é meio amarguinho, saca?)

emoticons de foda-se essa merda
(Achou? Não? Ah, então foda-se essa merda!)

homem comendo bunda de homem
(Resolveu se assumir ou tá de curioso?)

homofobia
(É, me irrita bastante, tanto que fiz um post sobre isso)

lerdeza
(Também fico irritada com isso)

mensagens animadas de parabens por ter ganhado se diploma
(UHUUUUULLLLL...AÊÊÊÊÊÊÊE...UEBAAAAAAAA...PARABÉNSSSSSS! Imagina a cena de eu pulando loucamente, sentada na cadeira do escritório, com um diploma na mão e faz uma gif...)

não ligo foda se essa merdas
(Ooook!)

twitar no blogger
(Iiiiii, faço isso direto...sobretudo quando o limite de palavras do Twitter não permite que eu me expresse adequadamente...)

#Done!

=*

Da Série: Falta do que fazer/falar (10)

Só porque meu namorado é daltônico tem alguns problemas na distinção de cores que não se parecem at all e porque eu recebi esse e-mail da minha sister linda...

-------------------------------------------------

Noite alta, um senhor bem vestido, chegando de viagem, toma um táxi no aeroporto e pede ao motorista para levá-lo para casa.

No caminho, vê uma senhora, também muito bem vestida, entrando numa Boate chamada 'Dito e Feito'.
Reconhecendo a mulher, ele pede ao taxista que retorne à porta da boate. Tira do bolso um maço de notas e diz:
- Aqui estão dois mil reais. São seus se você tirar de dentro da boate aquela mulher vestida de vermelho que acaba de entrar. Mas vá tirando e cobrindo de porrada, porque aquela desgraçada é minha esposa.

O taxista, que andava numa 'dureza daquelas', aceita de cara e adentra à Boate.
Cinco minutos depois ele sai, arrastando uma mulher pelos cabelos, com o rosto sangrando, toda desgrenhada, e gritando todos os impropérios que se possa imaginar. O senhor no táxi vê a cena e percebe, horrorizado, que a mulher está vestida de verde e sai correndo para alertar o taxista do erro.

- Pare! Pare! O senhor errou. Como o senhor confundiu vermelho com verde? O senhor é daltônico?
Ao que o taxista retruca:
- Daltônico é o cacete! Esta é a minha mulher... Já volto lá pra pegar a sua!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

DIA DO AMIGO

Há aquelas que, de tanto tempo na minha vida, faz com que nossas historias se cruzem e misturem a tal ponto que eu nem sei mais qual é minha e qual é delas...Só sei que eu amo e preciso delas para ser feliz!


Há aqueles que eu classifico como os melhores presentes que o ISERJ me deu. Aqueles que apesar da distância física estarão para sempre em meu coração!


Há ainda a loira e a ruiva que sempre me fizeram rir e me ensinaram um bocado sobre tudo...TUDO MESMO... incluindo salsa e zouk...


Há ainda as paixões da minha vida. Os Uerjianos. Que fazem o meu dia a dia escolar muito mais feliz!


Há os amigos de luta! SÉRIO! Que me ensinaram sobre a força de uma amizade verdadeira!



E o povo da EPE e da UFRJ que fazem eu me sentir uma pirralha mui amada...




E há, é claro, os meus irmãos, meus melhores amigos e razões da minha vida!


Por fim, há o amigo, o companheiro, o meu amor...Que me faz ver a vida com outros olhos e me ensina muito a cada encontro.


Há muitos, muitos outros que eu amo muito...
E para todos eles eu mando um grande abraço com um beijo estalado na testa!

FELIZ DIA DO AMIGO!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Da Série: Trabalhada na roupinha social... (7)

E num é que o treco no meu olho ficou pior?
Na quarta-feira eu acordei com a cara assim:



Fui correndo à oftalmologista que me tranquilizou dizendo que, apesar de feio, era apenas uma espécie de tersol e que com um pouco de colírio e descanso dos olhos, eu melhoraria rápido.
Aí assinou um atestado de dois dias e me mandou pra casa.

Ao chegar em casa, expliquei a situação para os meus chefes e colega de trabalho e mandei-lhes a foto acima.

Hoje, ao chegar no trabalho tive que ouvir muita gozação, é claro!

"Você apanhou?" "Aí, foto bacana, hein?!" "Ta com sono? Seu olho ta meio fechado!" "Foi fantasiada de Olho Tonto Moody para ver a estreia de Harry Potter?" (Sim, eu vi a estreia, mas isso fica pra outro post...)

Mas a melhor (ou pior) foi minha chefe (mais uma vez).

Ao cruzar por mim, ela quis saber se estava melhor.

Eu: Melhorei, ó!
Chefe (analisando): Ahnnn..... não! Ainda tá esquisito!

Oo' (Esse emoticon ta muitooooooooo parecido comigo!)

quinta-feira, 14 de julho de 2011

terça-feira, 12 de julho de 2011

Da Série: Trabalhada na roupinha social... (6)

E eis que hoje eu acordo com o olho direito meeeega inchado!
Tipo como? Tipo isso aqui:


E aí pensei: "E agora, Juvenal? Comodiabos você vai trabalhar com essa cara de Amaral?"
Num tive dúvida, enfiei meus óculos escuros e parti para o ponto de ônibus!


Mas, ao chegar DENTRO da empresa, a razão natural de usar óculos de sol (o sol...dããããã) acabou, começando então o constrangimento. Meu olho tava enorme (bem maior que nessa foto) e a luz artificial machucava os meus olhos já castigados pelo maldito tersol. Por isso, sentei na minha mesa, ainda usando os óculos e me pus a trabalhar.
Meus colegas de trabalho, fofos que são, começaram a me sacanear.

"Solzão, hein?"; "Que glamour é esse, gata?"; "Ficou metida?"
Além de alguns dialogos comédias, tipo esses:

Chefe (olhando para os meus óculos com uma cara de espanto): O que aconteceu com você?
Eu (rindo e levantando os olhos): Isso!
Chefe (com um tico de repugnância na voz): Tá, pode abaixar esses óculos.

Advogado: Isso é conjuntivite ou excesso de vontade de ser fashion?
Eu (rindo): Ihhh, deixa eu ser fashion!
Advogado (rindo): Tá bom! Só num precisa exagerar!
Eu: Iiii, você ficar aí sendo fashion, todo Mauricinho, e eu não falo nada!
Advogado: Hahahaha! 

Eu fiquei incomodada o dia inteiro, indo lavar os olhos e as mãos com água morna de uma em uma hora.
Massss, graças a Deus, pude vir direto para a minha casa e agora, depois de contar isso para os meus poucos (porém fiéis) leitores, irei fazer compressa de água morna pela enésima vez e ficar deitadinha (possivelmente com o olho direito fechado) vendo TV.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Da Série: Twittando no Blogger... (24)

Maluco...
.
.
.
To viciada nesse blog aqui, ó! =) #prontofalei

Da série: Cinco coisas sobre mim... (5)

Coisas inúteis do dia a dia

1) Eu ouço a rádio o dia inteiro: Eu amooooo ouvir JB e SulAmerica Paradiso, qualquer hora do dia, mas principalmente pela manhã. Eles têm as melhores seleções de músicas que sempre me fazem sonecar gostoso a caminho do trabalho. E eu tbm amoooooo os carinhas que comentam durante a programação da JB. Me amarro, sobretudo:
* No carinha que dá o boletim do trânsito - Ele fala de um jeito muiiiiiiiiiito legal, cheio do molejo...("Carlos...Eduardo...Cardoso...Repórter aéreo...JB Fm)
* No carinha que comenta os filmes que estão em cartaz no cinema. Ele é superrrrrr sincero e tem um jeito peculiar de descrever os filmes. Vocês já devem tê-lo ouvido...o Rubens Ewald Filho.
* No carinha que fala sobre o painel econômico (e algumas vezes, político) do Brasil. Eu gosto da voz dele e da simplicidade como ele explica as coisas. E minha frase preferida é a dele. Ele sempre termina os "artigos" dele com "Eu sou Alex Campos. Boa Noite e Boa Sorte!". FODA!

2) Eu como chocolate todo dia: Tem um tiozinho tricolor que fica na esquina do mosteiro de São Bento. É ele quem me fornece as barras diárias de "Baton" de chocolate preto. A cantina do G1 (já no meu prédio) é minha fornecedora oficial de brigadeiros. E a máquina de chocolate do meu andar é responsável pelo chocolate quentinho que eu bebo todos os dias (umas 3 vezes por dia, acompanhado, de manhã, por um pãozinho gostoso preparado pela minha mamãezinha linda). Eu acho que o nome disso é vício. Mas eu não sei (e nem quero) me livrar dele. Sou daquelas que declara muito feliz que "Vida sem chocolate não é vida!".

3) Eu adorooo um telefone: Eu ligo para o meu namorado todos os dias, 15 mil vezes, pelo menos. Ligo para a Best, para o Waguin, para a minha mãe, para a Palominha, para o Papera, para a Dolly. Quando NINGUÉM pode me atender, eu ligo para o serviço de atendimento de uma das minhas operadoras (plural mesmo, são três, idaí?), só para ouvir uma voz simpática/autoritária ("aperte 'jogo da velha' para ficar ouvindo uma musiquinha chata"). O nome disso? Compulsão. E um cadinho, quase imperceptível, de carência!

4) Eu sempre compro guloseimas de ônibus: "Senhores passageiros, desculpa interromper o silêncio da sua viagem. Trago hoje a promoção...". Sério, num sei vocês, mas eu adoro esses caras! Eles fazem as minhas noites de trânsito extremamente felizes. Preferidos: Mentos por R$1,00, 5 paçoquinhas por R$1,00, 2 Disquetis (nada a ver com informática obsoleta) por R$1,00, 2 pacotes de Amendoim sem casca por R$1,00 e aquele kit com caneta-calendário e lapiseira por R$1,00. #Adoro!

5) Eu sempre tenho uma ideia f*d@ mas acabo esquecendo: Passo tanto tempo em ônibus que sempre acabo criando altos textos e até compondo músicas e poesias. Mas, como nunca anoto, acabo perdendo tudo. Uma pena! Às vezes são realmente coisas que prestam! Bem raramente, mas acontece!

=*

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Da série: "Eu tenho uma pergunta... (11)

Putaqueopariuuuu, cade o fim do semestre, Bento XVI?
Que maldição é essa que esse período num acaba mais?
Parece que já faz uns seis meses que estou presa nele...

Oo

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Da Série: Trabalhada na roupinha social... (5)

Tudo começou com um e-mail, enviado pela Keke, com esse quadrinho:


Sempre acontece isso no Hall dos Elevadores...


Daí, a Roberta se pronunciou:

Hauhauhau, eu sou péssima! Quando vejo que nego entrou no elevador do meu prédio e não me esperou eu corro para pegar e o vizinho fica com a maior cara de sem graça!

Quando é aqui no prédio que vejo que nego ainda aperta o botão de fechar a porta, entro e fico segurando a porta e olhando para fora dizendo: pode vir!!
Huáááááá – “le robertroll” hauhauahuahuah


Eu somente pude rir:
 
Muahahahaha!

E então, a Marília soltou o verbo:

Mega irritante quando alguém segura a porta no caminho, na hora do almoço, pra 23 pessoas que vem conversando e andando lentamente entrarem no elevador... enquanto isso você que veio do 11º fica lá dentro com cara de pastel esperando. E depois descem gritando na sua orelha, ignorando sua presença e o elevador parando em todos os andares sem ninguém poder entrar...

E ninguém se liga de apertar o “><” (fechar a porta) pra “mulher invisível” calar a boca e não dizer de 20 em 20 segundos “Elevador descendo. Portas fechando”.
Pior: o celular toca e o sujeito (ou sujeita) atende: “ALÔOO!!! SE CAIR TÔ NO ELEVADOR! E-L-E-V-A-D-O- O-O -O-O -O-R!!!!”. Pra que atende,me expliquem?

#mauhumor


Daí que a Roberta retrucou:
 
Pô, mas fora estes horários é a maior sacanagem o cara entrar e fechar a porta na cara dos outros. Tem que levar um “la roberta maldita” na cara!!

E a Marília complementou:

Não é entrar e fechar na cara dos outros...

É falta de educação também de quem está entrando no elevador não se ligar que já tem gente lá dentro esperando pra descer da mesma forma... Tô falando de neguinho que entra batendo o maior papo e demora 5 minutos pra entrar e você lá dentro com cara de panaca!
Se as pessoas ainda estão andando e conversando, que vão no próximo, oras, e libera quem realmente tá com fome! hauhauhauauhahu


Ta, e daí? Daí que hoje, uma semana depois dessa troca de e-mails, o elevador virou cenário de uma cena cômica.


Peraeeeee, vou contar...
 
Hoje é niver da Fernandinha (aeeeeeeee \0/) e fomos todos nós, amiguinhos de fé irmãos camaradas, almoçar com ela lá no Restaurante que fica no primeiro andar* do prédio que a gente trabalha.


Depois de um almoço animado e cheio de fotos e bolos, nó estávamos no hall dos elevadores tentando voltar para os nossos andares. Mas, porém, contudo, entretanto, o elevador tava vindo do térreo no melhor do estilo "Metrô da Pavuna às 18h de uma quinta-feira pré-feriado" e tivemos a ideia de pegar o elevador descendo para depois subir direto. Éramos um grupo de 9 pessoas. E então, tava tudo dando certo até que:

Voz sexy do elevador (enquanto as portas se abrem no térreo): Térreo...Elevador subindo.
Homenzinho (do lado de fora, com cara de espanto): Ué, vocês não vão descer não?
Keke: Não, a gente desceu pra subir, porque tava difícil pegar ele subindo. Tava vindo muito cheio.
Homenzinho: Ahhh, só espero que agora ele suba!
Keke: Só pode subir. Até porque não tem como ele descer, né moço?

Eu enterrei minha cara no braço do Rafael - que estava do meu lado - para não rir na cara do tiozinho que deve ter perdido uns dentes nesse hadouken que levou na face, né?


 
 le Kellytroll
(by le Robertroll)

 
_________________________________________________________
* ou G1 (porque eu sei que alguém vai querer me corrigir...)

domingo, 12 de junho de 2011

Da Série: Malhando o popozão...

Sexta-feira. 13° C. 5:45 da manhã. O celular começa a berrar.

"Aiiiiin, como eu me odeio por ter marcado às 6:30 da manhã com o professor na academia", eu penso, enquanto me levanto já vestida. Éééé, faz parte da minha técnica já dormir com a roupa de academia! Afinal, às 06h da manhã eu não tenho vontade nem de ser feliz* quanto mais de tomar banho e me vestir!

06h. Ponto de ônibus.2 bolsas no ombro. Frio da porra. Ônibus lotado.

Chego na academia às 06:30. "Droga, ainda tenho que guardar minhas coisas e achar o tal do Igor", penso enquanto subo três degraus por vez.

06:40. Me apresento ao tal do homizinho que fica meio bolado em ter que me passar a série criada por um outro personal. Apesar disso, ele é simpático e explica tudo bonitinho...

07:45. Exausta, indo pro vestiário tomar banho para ir pro trabalho. 10 chuveiros, 2 com água quente. Entro em qualquer cabine e uma água morna cai na minha cabeça me acordando, finalmente...

08:15. Chuva. Ponto de ônibus. Toda trabalhada na tralha rezando pela chegada de um ônibus vazio...

23h. Deito na cama. Durmo imediatamente.

É, até que tem suas vantagens essa rotina louca de academia. Pelo jeito minha insônia vai pra casa do carvalho agora!

________________________________________________

* by menina engraçada da academia.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Da Série: Coisas que me irritam... (7)

...Homofobia

Não, demônio, eu não sou lésbica!
Mas se eu fosse, com certeza, eu gostaria de ter a liberdade de, pelo menos, andar de mãos dadas com a mulher amada sem ser agredida física ou moralmente por quem quer que seja - do gari à presidenta (que palavra escrota). E, quem sabe, até iria querer jurar amor eterno (que coisa cafona) e ter os mesmos direitos civis de qualquer outro casal.

Homofobia é o tipo de coisa que não entra na minha cabeça. Se duas pessoas se gostam, o que, diabos, uma terceira tem a ver com isso? Claro que se fosse um ménage à trois seria outra história...
Por que será que as pessoas se incomodam tanto com o fato de dois seres do mesmo sexo se gostarem? 
Qual o crime que essas pessoas estão cometendo?

E não me venha falar de Deus, de Maomé ou de Poseidon.
Eu já li a Bíblia duas vezes e em lugar nenhum está dizendo que os homossexuais são seres pecaminosos e que você, alma do inferno, só porque tem esses músculos de ogro, essa cabeça de minhoca e está comendo a filha de alguém, é um abençoado.

Há aqueles que já chegam com "Crescei e multiplicai-vos", uma espécie de ordem divina. E que por esse motivo, pela incapacidade biológica dos homossexuais de se reproduzirem, eles estão errados.
Ah é? E o que você tem a dizer sobre um senhor chamado "Joseph Ratzinger"? Por acaso ele é o comelão da história e tem 30 filhos pra justificar a importância que tem para o catolicismo? E o que dizer das dezenas de mulheres solteiras que tanto ajudam outras tantas pessoas pelo mundo?

Três fatos me emputeceram bastante esse mês.
1) Durante o casamento da prima do meu namorado, na igreja católica, fui obrigada a ouvir a seguinte frase do padre: "E que fique claro que casamento é isso, a união espontânea entre homem e mulher. E não o que um grupo de políticos possa aprovar e nos fazer aceitar." (Fazendo referência a lei que reconhece a união estável entre homossexuais)
2) A capa da Folha Universal, questionando a política do governo de combater a homofobia nas escolas. O jornal questiona "até onde o governo pode se intrometer na educação das crianças". E aí eu pergunto, até a onde a religião deve se intrometer nas escolhas das pessoas?
3) O veto da Presidente ao material preparado pelo Ministério da Educação para desestimular a homofobia entre estudantes de escolas públicas. De acordo com ela (segundo eu ouvi no programa "A voz do Brasil" - Éééé, eu ouço), o material não era adequado. Fico me questionando: Por acaso os peitos e bundas das novelas e programas da Globo são adequados?


Outra coisa, tem gente que super aceita ver um casal se comendo num barzinho.
Tem homens que acham super excitante duas mulheres se pegando na boate.
Mas eu já ouvi relatos de um casal de homens homossexuais que foram "convidados a se retirar" do estabelecimento porque estavam constrangendo o público com beijos e carinhos.
Ah, na boa, pra mim, pegação alheia é desnecessária em qualquer situação. Seja a mulher velha, feia, gorda, preta, roxa ou lésbica. Seja o cara careca, cabeludo, rei, ladrão, polícia, capitão (estrelinha um...) ou viado.
Peloamordedeus, 'bora parando com essa hipocrisia!

Criaturas do meu Brasil.
Parem de me envergonhar!
Parem com essa idiotice chamada discriminação!
Parem com essa atrocidade de bater e matar homossexuais só para provar que você não é como eles.
Na verdade, muitos de vocês com essa raivinha no coração, bem gostariam de ter a coragem que eles têm quando assumem quem eles são!
Parem com essa doença chamada Homofobia!


quarta-feira, 18 de maio de 2011

Da série: "Eu tenho uma pergunta... (10)

O prédio de vocês toca "Tico Tico no Fubá" às 13h?

Não?!?

O meu toca! Lerolero!

Não sei se isso é vantagem, mas pelo menos é divertido!

;P

domingo, 8 de maio de 2011

Feliz Dia das Mães!

Hey, você já deu aquele abraço gostoso seguido por um beijo estalado na sua mãe/madrasta/avó/tia?
Pois eu tive um dia muito do legal junto dessa minha muito amada mulher. 
Minha Mamãe!

Mami e seus óculos que escurecem no sol

  
Nenem da mamãe!

Mamãe da nenem!

E, é claro, dos meus irmãos (de sangue e de coração)...


Amei, família!
Amo vocês!
=*

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Da Série: Ed, o robô fanfarrão!

E num é que o post sobre o robô Ed fez sucesso?
Depois daquele post eu recebi 150 milhões de e-mails com conversas muiiiiiito comédias.
Daí eu decidi transformar em uma série e ir postando elas aqui!

No episódio de hoje, o Ed foi questionado sobre a alta da gasolina! E 'cês acreditam que ele entrou na onda da enrolation com a minha colaboradora?



Robô Ed: Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
Colaboradora: Bom Dia!
Robô Ed: Bom dia! Tudo bem com você?
Colaboradora: Vou bem , mas estou preocupada com o preço da gasolina.
Robô Ed: O que a Petrobras procura é manter o preço do combustível na média das companhias internacionais, levando em conta os padrões de consumo. O preço justo é determinado pelo mercado e pelos analistas.
Colaboradora: Sim, mas se nós produzimos a gasolina, por que ela é tão mais cara do quem em outro países em comparação?
Robô Ed: Não faço ideia. Vou tentar descobrir e depois te conto. Ando meio por fora dos preços.
Colaboradora: Aí não me ajuda muito né Ed?
Robô Ed: Não ajudei? Não perca as esperanças! Vou estudar tudinho que você pediu. E da próxima vez que você vier conversar comigo aposto que vou poder te ajudar, viu?
Colaboradora: Ok, fico na espera!
Robô Ed: Esperando..

Fanfa, diz aí...

quarta-feira, 4 de maio de 2011

PARABÉNS! (12)

E, finalmente, 21 anos!
Aeeeee \0/
Dia muito feliz ao lado de pessoas muito queridas!

Tudo já começou ótimo!
Acordei ao lado do meu amorzãozão! Recebi o abraço de "Feliz Aniversário" mais gostoso e preguiçoso da história e fui trabalhar!

Na empresa, recebi abraço, beijinhos e até presentes de pessoas fofonildas a beça que foram comigo e com a Paula (a outra aniversariante do dia) almoçar num restaurante cuja comida era deliciosa!

Paula e Eu

O bolo...Hummmm...

Durante o dia, recebi mensagens e e-mails de pessoas mega amadas e queridas que me fizeram chorar de felicidade!
Tipo da Chris, minha amiga linda, vejam só que fofo:

"Alles, alles Liebe und Gute zum Geburtstag!
Für dein weiteres Leben Gesundheit, Liebe, Friede und Freude und nur das Beste, denn das hast du verdient! Genieße deinen Tag mit deinen Liebsten!
Pass auf dich auf und lass es dir gut gehen!
Küsse aus Deutschland!!
Chris"

Mais tarde, em casa, recebi ainda mais amor comemorando com a família amada e com a Dolly (já sem o útero...é nem contei que ela ia operar...) estabilizada e preguiçando na caminha...


Enfim, estou apenas um dia mais velha do quem ontem - como diria meu namorado polêmico - mas, com certeza, com um ano a mais de felicidade!

terça-feira, 3 de maio de 2011

Da Série: Falta do que fazer/falar (9)

Alguém por aí conhece o Robô Ed? Não?
Ele é meeeeega simpático e adora jogar papo fora! Acontece que três desocupados resolveram conversar com ele essa semana, eis aí os resultados.

___________________________________________________________
nº1 - A Loucaaaa:

Robô Ed: Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
Louca: você gosta do FHC?
Robô Ed: Fernando Henrique Cardoso é sociólogo e cientista político. Foi eleito presidente do Brasil por duas vezes (governou de 1995 a 2002), Senador da República (1983 a 1992), Ministro das Relações Exteriores (1992) e Ministro da Fazenda (1993 e 1994). Lecionou na Universidade de São Paulo, na Universidade de Paris e foi ainda membro da CEPAL.
Louca: você gosta do Lula?
Robô Ed: O Lula foi presidente do Brasil por dois mandatos consecutivos: 2002-2006 e 2006-2010. Seu governo obteve cerca de 80% de aprovação da população brasileira e foi internacionalmente reconhecido.
Louca: o que é melhor para o país: consumirmos gasolina ou alcool?
Robô Ed: Na discussão sobre o que polui mais, álcool ou gasolina, quem leva vantagem mesmo é o veículo bem regulado.
Louca: mas e para a economia do pais?
Robô Ed: Estima-se que a curto prazo seja possível economizar mais de US$ 500 milhões por ano, eliminando-se o desperdício de combustíveis com medidas de baixo investimento, campanhas de mudança de hábitos e costumes, através da conscientização, educação e treinamento.
Louca: é melhor usar diesel?
Robô Ed: Então tudo bem...
Louca: e o vin diesel?
Robô Ed: O Projeto Economizar implementa medidas para melhorar a gestão do uso do óleo diesel e a qualidade profissional de motoristas e mecânicos. Para aumentar a eficiência do uso do diesel, é necessário apoiar tecnicamente o transportador, para que ele aprimore métodos de gestão e o grau de capacitação dos funcionários envolvidos na condução e manutenção dos veículos e nos cuidados com o manuseio e estocagem do combustível.
Este conjunto de ações coordenadas, que visam a elevar o nível de eficiência dos transportadores rodoviários no país, é a alternativa de mais baixo custo para a redução do consumo de combustível, com reflexos positivos para toda a sociedade.

___________________________________________________________

nº 2 - O Twitteiro:

Robô Ed: Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
Twitteiro: belo monte
Robô Ed: Belo Monte é uma usina hidrelétrica planejada para o Rio Xingu, no Pará, com uma potência de 11.233 MW. Não tenho maiores informações.
Twitteiro: protocolo de kyoto
Robô Ed: O Protocolo de Kyoto foi um acordo internacional para reduzir as emissões de gases poluentes que destroem a camada de ozônio e causam o efeito estufa. Previa entre 2008 e 2012 uma redução gradativa das emissões de dióxido de carbono. O país que produzisse emissões abaixo das normas teria o direito de vender certificados de Redução de Emissões de Carbono. Saiba mais.
Twitteiro: vasco vice
Robô Ed: O Vasco é um bom time, mas só torço mesmo é pelo Brasil.
Twitteiro: bem esperto hein...
Robô Ed: Se não ficar esperto, dança

___________________________________________________________

nº 3 - A Babaquinha:

Robô Ed: Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
Babaquinha: E ai gatinho, quer teclar?
Robô Ed: Eu sempre quero teclar!!!
Babaquinha: E aí, como você é?
Robô Ed: Sou muito alegre, sincero, extrovertido e bem humorado. Tem gente que me acha meio biruta, acho que é por causa da mania de girar a cabeça.
Babaquinha: Como assim? Que nem aquela menina do filme "O Exorcista"?
Robô Ed: Tem um filme que eu recomendo sem pensar: Cinema Paradiso. Se não estiverem reprisando por aí, alugue. Imperdível.
Babaquinha: Quem você acha que vai ganhar o Brasileirão?
Robô Ed: Não tenho como saber. Qual o seu palpite?
Babaquinha: Fluminense!
Robô Ed: Muita gente, quando fala em Fluminense, só pensa no time. Nem lembra que a palavra também significa quem mora no Rio de Janeiro.
Babaquinha: Mas eu moro no Rio e sou carioca!
Robô Ed: Belê, carioca! E o que anda fazendo por aí?
Babaquinha: Trabalhando e você?
Robô Ed: Eu trabalho com o pessoal do CONPET. Minha função principal é conscientizar o povo da Terra a usar energia de modo eficiente.
Babaquinha: Que legal, eu trabalho com energia também...
Robô Ed: Eu acho meu trabalho bem legal. Ficar aqui, conversando com vocês, é muito bom.
Babaquinha: Que vida boaaaa!
Robô Ed: A Flora é a fada da vida.
Babaquinha: Eta lele!
Robô Ed: Eita por quê?
Babaquinha: Você pirou na batatinha
Robô Ed: Que absurdo. Nem chegou a uivar na lua cheia...
Babaquinha: Aí gostei de tu, rapá!
Robô Ed: Eu também gostei de você. Muito!
Babaquinha: Então valeu...beijomeliga!
Robô Ed: Beijos para você também!